terça-feira, 11 de outubro de 2011

Estou gritando,chorando...clamando por ajuda,meu grito é mudo,meu choro está escondido atrás do meu sorriso e da minha necessidade de sempre parecer bem.
Não sei o que sou,não sei o que quero,não sei o que faço...Eu sei,estou aqui para viver,cair,levantar,ser uma humana,tentar seguir em frente mesmo depois de vários tombos. Hoje sou isso,amanhã já sou diferente,mudo conforme a vida exige que eu mude,sou complexa demais,confusa demais...grande demais pra um corpo pequeno,preciso expandir,ir de dentro pra fora em questão de segundos porém minha covardia é mais forte que eu. Como segurar um prédio apenas com as mãos?Como eternizar coisas que não podem ser eternizadas?Não sei brincar de ser Deus.
Enlouqueço,fico lúcida...lucidez faz mal as vezes,prefiro meu mundo louco.
Fiz uso de muitas terapias,quase todas existentes...auto-ajudas e frases de otimismo não cabem mais nessas situações. Para onde fugir?Como esquecer?Como partir do zero com uma mala cheia de lembranças e pessoas,deixar uma vida para viver outra,o que estou fazendo?nem eu mesma sei.
Gritar por aí,jogar ao vento coisas que nem sempre devem ser ditas ou viver na escuridão,viver no arbítrio de tirar ou não alegrias e tristezas do coração,sou uma bomba relógio onde apenas eu tenho meu controle,explodir um dia todos irão.
Lembrem-se : São só palavras,não fazem sentido algum.

Um comentário: